O Resgate Impossivel

10/março/1966
Extremo noroeste do Vietnã do Sul, próximo à fronteira do Laos
_________________14066421_1122330657847560_6801114607576430444_o

A formação cerrada de seis Douglas A-1E Skyraiders do Primeiro Comando Aéreo, provenientes de Pleiku, sobrevoa a densa e abafada selva. A missão é dar suporte aéreo a um posto avançado do exército norte-americano, localizado em A-Shau Valley que, cercado por tropas vietcongs, está prestes a cair.
Naquela manhã o vale está coberto por nuvens baixas, que escondem as colinas circundantes, onde se camuflam canhões antiaéreos e tropas com armas automáticas.
Portanto, o voo requer precisão na aproximação e ataque.
Orientados e coordenados pelo pessoal da base, os Douglas caem em cima dos vietcongs, desencadeando o inferno sobre suas cabeças.

Naquela altura da guerra, no entanto, as armas antiaéreas estavam bem mais sofisticadas e, com isso, logo na primeira passagem o A-1E do Capitão Hubert King é atingido, obrigando-o a retirar-se e retornar para Pleiku. Varrendo os flancos do vale com seus canhões e bombas os demais Skyraiders continuam martelando as posições inimigas. Súbito uma explosão atinge o avião do Major Wayne Myers arrebentando parte dos cilindros do seu motor Wright R-3350. Soltando densa fumaça preta e a muito custo, Myers faz um pouso de barriga na pista de aço perfurado, deixando pelo caminho pedaços de asas e empenagem. Rápido, antes da explosão final, salta fora do destroçado cockipt e corre para dentro de uma vala que margeia a pista.

Imediatamente, o Major Bernard Fisher, pilotando o A1 nº 2,faz pedido urgente de resgate por helicóptero e lança-se em ataques de metralhamento em torno de Myers, tentando mantê-lo num círculo de segurança. Segundos depois, a resposta do resgate é preocupante, pois o prazo de chegada do helicóptero é estimado em vinte minutos, tempo que o aviador abatido, certamente, não tem.
Pelo rádio, Fisher grita “vou descer” e de imediato executa acentuada curva para alinhar-se à pista que está coberta de detritos e crateras feitas por morteiros.
Mas, sua aproximação é muito rápida e não conseguindo parar a tempo, soca o acelerador pra frente e arremete com ímpeto, levantando o nariz do avião. Saindo do circuito, os demais Skyraiders aproveitam e investem com novos passes de metralhamento.

Depois de um 180 graus apertado, lá vem o Major de novo e, dessa vez, ele consegue colocar seu Douglas no chão.
Esgueirando-se por tambores vazios, pedaços de avião e carcaças de veículos Fisher ouve nitidamente balas acertando seu avião. Preparando-se para virar e taxiar ao encontro de Myers, pelo rádio, ouve seu ala, Capitão Paco Vasquez, orientando-o para deter-se e esperar, pois ele vê o piloto abatido sair da vala e correr pela pista em direção ao avião que acabara de pousar.
Aproveitando-se desse lapso de tempo, Fisher prepara a cabine, enquanto as balas continuam zunindo em volta.

14088465_1122330721180887_7327860219992525303_nOfegante pela corrida, Myers alcança o avião, sobe na asa e agarra-se na borda do cockipt, mas antes que consiga saltar para dentro, escorrega e fica pendurado para fora, segurando com as mãos enluvadas para não cair de vez ao chão. Fisher estende o braço e puxa o amigo com toda a força pela gola do traje de voo quase o estrangulando, mas consegue trazê-lo para dentro. Myers cai de cabeça sobre o banco com as pernas para cima e Fisher, sem se preocupar com mais nada, soca o acelerador para a frente, driblando os detritos na pista. Enquanto Myers, finalmente se ajeita no banco, o Skyraider arranca firme, subindo através das colunas de fumaça e tiros, levando consigo dezenove buracos de balas como recordação da aventura.O A-1E Skyraider do Major Fisher é versão side-by-side cockipt. Mas naquele dia da missão, o voo era solo.

Essa foto é do avião usado no resgate e que está conservado no museu da USAF.14021742_1122330874514205_1642682008814446920_n

Por sua ação, o Major Bernard Fisher recebeu do Presidente Lyndon B. Johnson a Medal of Honor. Seu pouso e decolagem em A-Shau Valley é considerado um feito de extrema habilidade de pilotagem.

O Douglas AD Skyraider foi projetado em 1944 para ser um potente caça-bombardeiro-embarcado, visando uma provável invasão do Japão na 2ª Guerra Mundial. Seu primeiro voo foi em 18/março/1945. Em suas múltiplas versões chegou a ser equipado para uso de armas nucleares. As últimas unidades foram produzidas em 1957. Mesmo assim, esquadrões equipados com Skyraiders participaram ativamente da guerra do Vietnã, usados principalmente para ataques ao solo.

14117737_1122330804514212_7035763575972351389_nO Skyraider A1-E, serial 52-132649, nº2 na capota do motor e usado pelo Major Fisher no resgate, foi acidentado com perda total, durante treinamento no Vietnã, em 1967. Posteriormente foi recuperado e restaurado para o museu da USAF.

Hoje, o nº 2 está conservado no National Museum of the United States Air Force.14068423_1122330847847541_290870908891127242_o

Fonte-Contos do Céu

Esse post foi publicado em Historias da Aviação. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s