Restaurante Transbrasil

20150310233358227906uEm Taguatinga, Alexandre trabalha ao lado da aeronave da TransBrasil no qual funcionará lanchonete: “Tem gente que pergunta se vai levantar voo”

Eles chamavam a atenção no ar. Hoje, atraem olhares na terra. Os aviões fazem parte do cenário urbano e os curiosos de plantão observam cada modelo exposto pelas ruas de Brasília. São aeronaves para o transporte de passageiros e caças que viraram verdadeiros pontos turísticos. Alguns exemplares foram comprados em leilões de companhias falidas nos últimos anos. Em Taguatinga, o Boeing 767-200 da TransBrasil vai virar um restaurante fast-food. A inauguração será daqui a dois meses, mas já chama a atenção de quem passa pela Via Estádio. No começo da semana, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) encerrou o programa Espaço Livre, que colocava à venda carcaças de aeronaves estacionadas em aeroportos brasileiros. Oitenta por cento das unidades foram removidas ou estão com o processo em andamento.

As peças da aeronave da TransBrasil, adquirida no ano passado em um leilão, ocuparam um terreno alugado à beira da pista por muito tempo. Nas últimas semanas, o avião quase todo montado virou uma atração turística. As fotos e as perguntas viraram rotina do vendedor Alexandre Ferreira de Souza, 33 anos, que se transformou em uma espécie de “guia turístico”. “É impressionante o que esse avião causa nas pessoas. Tem gente que chega a perguntar se ele vai levantar voo quando estiver pronto”, conta o rapaz, que trabalha numa floricultura ao lado da aeronave.

O novo dono do avião, o empresário de confecções Batista Almir Lopes, 50 anos, acredita que a lanchonete fará bastante sucesso com o público. O “aeroburger” de 65 toneladas surgiu de viagens que o empresário fez a Dubai e a Pequim. “As pessoas já estão interessadas antes de estar funcionando. Quando inaugurarmos, com certeza, vai ser bastante frequentado”, avalia o morador de Ceilândia.Empresários planejam transformar Boeing da Transbrasil em restaurante no DF – Economia – BOL Notícias

 “O avião vai ser o centro de tudo, mas temos 3.000 metros de área para vender de espaço”, diz José Custódio Diniz, um dos sócios no empreendimento
Sergio Dutti/FolhapressEmpresários planejam transformar Boeing da Transbrasil em restaurante no DF – Economia – BOL Notícias

Edgard Matsuki
Do UOL, em Brasília

Uma obra chama atenção em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília: operários trabalham na reforma de um Boeing 767-200 da falida Transbrasil. Quatro empresários brasilienses querem transformar a carcaça do avião em um restaurante fast-food.

A previsão inicial era de que o “avião-restaurante” ficasse pronto até março, mas as obras atrasaram. Agora, a previsão é de que a inauguração aconteça dentro de três ou quatro meses.

A carcaça do avião está em um terreno ao lado da via Estádio, uma estrada em Taguatinga. Além do restaurante, a ideia é ter outras construções no terreno. “O avião vai ser o centro de tudo, mas temos 3.000 metros de área para vender de espaço”, diz José Custódio Diniz, um dos sócios no empreendimento.

Ideia veio da Coreia

A ideia do empreendimento surgiu após os empresários João Batista de Souza e Almir Lopes viajarem para a Ásia, em 2013. De acordo com Souza, dono de uma confecção, eles viram um restaurante desse tipo na Coreia do Sul: “Era à beira-mar e servia comidas típicas. Só de se tratar de um avião já chamava a atenção.”

Quando voltaram ao Brasil, Souza e Lopes se juntaram a mais dois sócios para dar andamento no projeto.

“Em 2014, descobrimos que duas carcaças de aviões estavam à venda. Escolhemos uma delas e fizemos a compra”, diz Souza.

Investimentos

Os empresários desconversam quando questionados sobre o preço pago na aeronave ou o total investido no empreendimento. “Eu prefiro não falar em valores”, diz Batista.

O avião comprado pelo grupo foi leiloado em 2013 como parte do Programa Espaço Livre, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). À época, o Boeing 767-200 (que estava abandonado no pátio do aeroporto de Brasília) foi vendido junto com outros dois modelos similares. Um deles foi arrematado por R$ 140 mil, outro por R$ 138 mil e o terceiro, por R$ 95 mil.

Em um projeto semelhante, a carcaça de um cargueiro DC-8 da Skymaster passa por reformas e deve ser transformada em um bar e restaurante em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais.

Leia mais em: http://zip.net/bdqZj5

Esse post foi publicado em Historias da Aviação. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s