O Douglas da Maria Farinha

Histórico: DC-3 277C (c/n 2248). Primeiro operador: American Airlines/EUA (NC 15592).

Proprietários no Brasil: VASP (1954-1959), sob a matrícula PP-SQL; Real Linhas Aéreas, até 1961 sob a matrícula PP-YQO.252667143_5c8809336b_o

Quando eu tinha uns dez anos, em uma ocasião que participava de uma excursão escolar a Recife e Olinda, na ocasião que o nosso ônibus estava seguindo por uma estrada perto do mar, tive a surpresa (na verdade um susto) de ver um grande avião bimotor no pátio externo de uma casa. Fiquei realmente impressionado com aquilo e um dos professores explicou que ali era um bar e tinha como atração aquele antigo avião. Mas o Mestre não sabia de que tipo era.

Apesar da pouca idade eu já sabia que ali estava um DC-3. Este era o clássico avião de transporte fabricado pela empresa norte-americana Douglas Aircraft, que praticamente revolucionou em todo o planeta o transporte aéreo comercial nas décadas de 1930 e muitos anos após. A versão militar deste clássico dos céus era o C-47, verdadeiro burro de carga das tropas Aliadas em toda a Segunda Guerra Mundial e do qual a FAB utilizou as dezenas.

Bem, o tempo passou e depois eu soube que o bar fechou. Já sobre o dito avião, eu acreditava que o mesmo havia sido desmantelado em algum ferro velho.

252692468_e12f6c301f_o

Recentemente soube que o destino da aeronave foi bem mais nobre!

A história deste DC-3 é típica das aeronaves que realizavam voos comerciais no seu tempo. Seus primeiros voos foram nos céus dos Estados Unidos, onde teve como primeiro operador a empresa American Airlines e a matrícula NC15592. Uma interessante característica desta aeronave é que ela foi concebida como um DC-3 DST (Douglas Sleeper Transport) tendo a porta de acesso principal disposta no lado direito. Como foi também utilizado para transporte executivo, possuía outras modificações: as carenagens do trem de pouso e o nariz alongado para alojar um radar.

Consta que em 1954 este avião veio para o Brasil e foi utilizado pela extinta VASP até 1959. Depois, até 1961, ostentou as cores da também extinta empresa Real Linhas Aérea. Na sequência serviu de avião executivo para a diretoria da montadora Willys Overland e depois para a subsidiária da Ford no Brasil, com a matrícula PT-BFU. Existem informações, não comprovadas, que esta majestosa aeronave pertenceu a Coca-Cola de Fortaleza, no Ceará.

Depois o DC-3 foi para o município de Paulista, Pernambuco, mais precisamente na área da praia de Maria Farinha, para uma função onde não necessitaria mais voar, a não ser na imaginação das pessoas. O velho avião passou a ser parte principal da decoração de um bar e restaurante.

praia-de-maria-farinha-pe-cervejaria-campo-de-pouso-1995-foto-ac3a9rea-de-joc3a3o-tercio-solano-lopes

A aeronave ficou por vários anos na parte frontal na Cervejaria Campo de Pouso, que marcou época na região. Dizem que além do DC-3 o bar chamava atenção por um maravilhoso petisco conhecido como “Tubalhau”.

A ideia de utilizar uma aeronave como tema para esta cervejaria era uma vontade antiga de seu idealizador, Silvio Amorim, que também era piloto privado e entusiasta da aviação. A casa refletia um clima de um aeroporto, ou de um “campo de pouso”, mas sem a pista de pouso. Tinha biruta, sinalização, fonia de torre de controle e as mesas ficavam embaixo das asas. Na parte construída da cervejaria havia vários pôsteres de propagandas antigas das principais companhias aéreas do mundo e uma seleção de fotos do clássico DC-3.

252667146_fa6d8bdcff_o

Um dia o bar fechou e o destino do avião foi bem interessante e inusitado.

O bimotor deixou a área da antiga Cervejaria Campo de Pouso em 2001, tendo sido doado por Sílvio Amorim para as Faculdades Integradas Barro Melo – AESO, no bairro de Peixinhos, em Olinda, onde foi transformado em uma obra de arte através das mãos do pernambucano Romero de Britto ( http://www.britto.com/ ).

Para alguns o fato de Romero ter utilizado este avião como uma tela, na verdade sua maior obra de arte, foi um erro. Muitos têm a ideia que este avião “merecia ser respeitado na sua originalidade”. Discussões a parte é inegável que Britto, artista plástico internacionalmente conhecido, realizou um belo trabalho artístico para eternizar o DC-3 e ele hoje é o símbolo da instituição de ensino que o preserva.

Existe um interessante documentário chamado “AESO DC-3: A história de um avião”, cuja direção é de João Barbalho e a obra foi realizada pelos alunos do curso de Radio, Tv e Internet da AESO. O mais interessante neste doc é ver como a mudança deste avião, desde o bar para esta universidade, mexeu com tanta gente e criou tantas histórias e estórias.

 

Silvio Amorim é advogado, foi vereador do Recife, secretário de Educação, delegado do MEC em Pernambuco e diretor da Rede Federal de Educação e Tecnologia do Ministério da Educação. Hoje é membro do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco (IAHGP). Possui livros publicados, como “Deixe-me dizer…”, que reúne uma coletânea de artigos, crônicas e outras obras, tendo sido lançado em 2007.

Publicado


P.S. – Pode parecer pretensão da minha parte comentar que, mesmo sendo ainda uma criança, já sabia que aquela aeronave era um DC-3. Mas não é mentira. Eu realmente sabia! Pois desde que me entendo de gente nunca deixei de olhar para uma aeronave que passa nos céus, de querer saber de que tipo era e buscar mais informações sobre a máquina alada. Neste aspecto agradeço muito aos meus pais, Calabar e Creusa, que nunca me deixaram ficar sem a possibilidade de aprender cada vez mais sobre o mundo e a vida.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, VASP. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s