Aviões Que Nunca Foram Encontrados

Indonesia Malaysia PlaneA tecnologia atual instalada permite localizar , monitorar e enviar dados por telemetria de qualquer avião comercial moderno ,o que impede são os custos excessivos para as Companhias Aereas.No futuro os Governos terão que bancar esse milionario investimento e Voice e Flight Recorders não serão mais necessários para elucidar esses misterios.

Os aviões recebem e transmitem informações por meio de uma combinação entre radares e um sistema chamado ADS (Automatic Departure Surveillance), via satélite. Sobre o oceano, o ADS é mais preciso que o radar. No entanto, parece ter havido um colapso desse sistema, já que o avião não foi localizado por nenhuma forma de rastreamento via satélite.

O Boeing 777 era equipado com um sistema de mensagens chamado Acars (Aircraft Communications Addressing and Reporting System), que indica anomalias, falhas ou desligamento do sistema e é disparado automaticamente. Elas não foram emitidas pela aeronave, não se sabe o motivo. No acidente do Airbus 330, em 2009, 24 mensagens de emergência foram enviadas por telemetria antes de o avião cair.

Os aviões possuem o transponder, um dispositivo eletrônico que emite respostas aos radares, informando altitude ou velocidade. Esses sinais são recebidos minuto a minuto, quando o voo está estabilizado. “Um vez que o avião sai da área de cobertura primária do radar, devemos confiar que a aeronave estará respondendo pelo transponder”, explica Doug Maclean, da consultoria aérea DKM Aviation, ao jornal britânico “The Guardian”.

A única maneira de uma aeronave desaparecer completamente do radar é ter esse equipamento desligado. Isso pode acontecer intencionalmente (pelo piloto ou outras pessoas), por meio de uma pane elétrica total ou em caso de o avião se desintegrar. “Uma explosão fortíssima seria capaz de derrubar a localização pelo radar, via satélite e o de emergência de uma só vez, sem deixar rastros”.

E ainda há outro item confuso. Um sinal de emergência que  enviaria os dados se o avião  impactasse o oceano aparentemente não aconteceu. As Beacons, conhecidos como transmissores localizadores de emergência (Emergency Locator Transmitters), ativam automaticamente após imersão em água doce ou salgada ou impacto.

A primeira estratégia dos governos asiáticos será utilizar os satélites ao redor do globo para tirar fotos das regiões em que o avião da Malaysia Airlines poderia ter se acidentado. O Vietnã usará o Vinasat-1 para obter imagens espaciais da ilha de Tho Chu, onde manchas de combustível foram flagradas no oceano por um avião de patrulha. Segundo a agência chinesa “Xinhua”, o governo do país também está preparando os satélites para ajudar na missão. “Um avião descendo intacto depois de uma emergência causada por falhas mecânicas ou erro do piloto deixaria menos fragmentos na superfície e seria mais difícil de localizar. Nesses casos, entretanto, os tripulantes normalmente têm tempo de enviar uma mensagem de emergência”, afirma John Cox, investigador da consultoria aérea Safety Operating Systems em Washington, Estados Unidos, à rede de notícias americana “Bloomberg”.

As sondas e radares também se mostrarão importantes aliados das autoridades asiáticas, uma vez que a profundidade da região oceânica onde o avião desapareceu não é tão grande. Em termos de comparação, o Airbus da Air France que se acidentou em abril de 2009, quando ia da cidade do Rio de Janeiro para Paris, chegou a submergir até 3.900 metros. De acordo com Paul Hayes, um especialista em segurança situado em Londres, os transponders do avião, usados para retransmitir e amplificar sinais, poderão ser localizados no fundo do oceano mesmo que estejam desligados ou com problemas de funcionamento.

APTOPIX Indonesia Malaysia PlaneO esforço de busca envolve 34 aviões e 40 navios de vários países, que trabalham em um raio de 185 km no Golfo da Tailândia. Várias agências de inteligência internacionais participam da investigação.

Nesta segunda, a Comissão Preparatória da Organização do Tratado para a Proibição Completa dos Testes Nucleares (CTBTO, na sigla em inglês) informou que seus especialistas tentarão identificar se houve uma explosão em grande altitude no local do desaparecimento do avião.

O diretor executivo da CTBTO, Lassina Zerbo, explicou que os técnicos analisarão sensores infrassônicos em estações na região para verificar se houve algum registro associado a uma explosão.

Antes do incidente do MH370, foram registrados ao menos outros cinco acidentes com o Boeing 777, muitos em rotas asiáticas.
Em 2004, a turbina de um avião  da Singapore Airlines explodiu durante a decolagem. Já em 2005, houve dois casos com o 777-200, um deles da  Malaysia Airlines, com os pilotos recebendo indicações erroneas de altitude e velocidade. Os outros dois últimos acidentes com 777-200 ocorreram em 2008 e 2013: no primeiro, houve congelamento dos dutos de combustível e as turbinas pararam na aproximação do aeroporto, na Inglaterra,pousando antes da pista; no segundo, o avião perdeu sustentação durante uma pessima aproximação para o pouso e muitas pessoas sofreram queimaduras em São Francisco, EUA.

Estranho não divulgarem os dados de Telemetria do MH 370,aeronautas que estavam acompanhando o caso do AF 447,ja tinham uma noção do que tinha ocorrido e enviado a Paris e não era divulgado ao publico leigo.598930_515110478530704_366774271_n

Desaparecidos,nunca encontrados

varig_pp-vlu1Em 1979, um avião cargueiro Boeing 707-323C ,PP-VLU da Varig saiu de Narita ,próximo a Tokyo, no Japão com destino ao aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro. Ele desapareceu sobre o Oceano Pacífico cerca de 30 minutos após a decolagem e nenhum sinal da queda ou destroços jamais foram encontrados. As aeronaves da época não eram equipadas com dispositivos de localização como os de hoje, cooperando para o desaparecimento.

Flight-19-3219975Na tarde de 05 de dezembro de 1945 , seis aviões sumiram e começou a lenda do Triângulo das Bermudas.

A missão de treinamento de cinco aviões da Marinha Avenger , liderados pelo experiente instrutor de vôo Charles Taylor, decolou de Fort Lauderdale , Florida.Uma hora e meia depois , os pilotos relataram que estavam desorientados e não reconheciam marcos abaixo deles.Nas transmissões de rádio , Taylor disse à Naval Air Station , em Fort Lauderdale , que suas bússolas estavam fora de ação.
Apesar dos esforços dos controladores , a equipe não foi capazes de encontrar o seu rumo . Como o tempo piorou, eles não puderam encontrar terra firme e provavelmente caíram no mar.
Mais estranho ainda , um dos aviões enviados para procurar a missão de treinamento perdida também desapareceu.A aeronave, um hidroavião PBM Mariner , que decolou às 7:30 e nunca mais foi visto novamente.

Amelia-Earhart-3219976
A aviadora pioneira americana  Amelia Earhart desapareceu em seu Lockheed Electra em 2 de julho de 1937, enquanto ela e seu navegador, Fred Noonan, estavam tentando circunavegar o globo.
Earhart, que foi a primeira mulher a voar sozinha sobre o Atlântico, desapareceu perto da Ilha Howland, no Oceano Pacífico .

Stolen_727-flash_jpg__800x600_q85_cropEm 25 de maio de 2003 , pouco antes do por do Sol, Ben Charles Padilla embarcou no Boeing 727-223  ,prefixo  N844AA . Com ele estava um ajudante que tinha contratado recentemente , John Mikel Mutantu , da República do Congo . Mutantu não era piloto, e Padilla tinha apenas uma licença de piloto privado,flight engineer e mecânico. O  Boeing 727 normalmente requer três tripulantes treinados.Segundo a imprensa , o avião começou a taxiar sem comunicação entre a tripulação a torre ; manobrou de forma irregular , entrou na pista de Quatro de Fevereiro International Airport  sem autorização . Com suas luzes apagadas e  transponder desligado , decolou para o sudoeste  e dirigiu-se  para o Oceano Atlântico.O US Comando Central ( Centcom ) considerou mover aviões de caça dos EUA para Djibuti , na costa do Mar Vermelho pela possibilidade de ser usado em um ataque terrorista.

Mais alguns famosos :Antoine de Saint-Exupéry com um P-38 Lightning (o avião foi encontrado em 2004),Glenn Miller,Jean Mermoz voando o Latécoère 300 “Croix du Sud”,etc

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, VASP. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s