Empregos Que Ninguem Quer Sair

O trabalho normalmente pode ser um pouco chato e aborrecido, a menos que você trabalhe na Google ou na Disneyland. Então é festa e diversão! Mas, para alguns de vocês, gente pobre, imaginamos que a vida é muito miserável de segunda a sexta-feira.

Mas tem gente de bom coração: Na verdade, existem algumas empresas com grandes chefes amados por seus empregados. Dê uma olhada e veja se seus gerentes se comparam com três dos melhores presidentes de empresas do mundo.

・Akio Yamada

yamada

Este empresário idoso é a cabeça amada da Mirai Kougyou Kabushikigaisha, uma empresa  que produz peças para encanamentos e equipamentos de gás . Desde a fundação da empresa, que já começou com lucro- suas últimas vendas anuais chegaram próximos a 20.000.000.000.000 de ienes (EUA $ 200 milhões).

A empresa emprega atualmente cerca de 775 pessoas, com o salário médio anual dos trabalhadores com ate 65 anos de idade, ganhando ¥ 70.000.000 (cerca de EUA $ 71.000).

Mas essa não é a única razão pela qual os trabalhadores da empresa, os quais são seisha-in(fixos), amam seu chefe- há também o estilo de gestão única!

Em vez de receber comissões, a equipe de vendas é paga com salário regular fixo e as horas extras são essencialmente proibidas, embora seja deixada para os funcionários aplicarem esta regra a si mesmos. Além disso, os aumentos são concedidos anualmente, garantindo um aumento constante para todos.

mirai

Tão  generoso que isso seja, há mais! Os trabalhadores recebem 140 dias folga/ano, além de três anos de licença para cuidar dos babys! Há também retiros de lazer da empresa no exterior a cada cinco anos, onde os trabalhadores podem ganhar seis meses de férias ao obter uma pontuação perfeita em um questionário de 50 perguntas !

Ainda mais generoso é que os trabalhadores podem escolher por si mesmos quando  aposentar a qualquer momento entre as idades de 60 e 71 anos, o que significa que ninguém é forçado a deixar o emprego muito cedo ou muito tarde.

Sr. Yamada explica as diretrizes da empresa aparentemente frouxas, dizendo: “O trabalho de um presidente da empresa é fazer os trabalhadores felizes.” E enquanto outras empresas se voltaram para despedir ou contratar trabalhadores temporarios a fim de reduzir os custos, o Sr. Yamada ficou preso ao antigo sistema  tradicional seisha-in, dizendo: “Eu me pergunto se isso realmente ajuda os lucros das empresas.

‘Não trate seus funcionários como um custo “é o que eu digo.”

・Hiroshi Tsukagoshi

tsukagoshi

Este presidente dessa empresa premiada, como o Sr. Yamada acima, coloca seus funcionários em primeiro lugar, além de retardar deliberadamente o crescimento de sua empresa Kantenpapa, a maior fabricante de  gelatina agar no Japão. A empresa emprega cerca de 400 pessoas e tem melhorado consistentemente seus lucros ao longo dos últimos 48 anos.

Então, o que o Sr. Tsukagoshi tem feito para tornar-se tão amado por seus empregados? Em primeiro lugar, o seu objetivo principal não é produzir lucros, mas  criar “uma boa companhia.” Para ele, isso significa que os trabalhadores tem seu apoio e da comunidade local. Além disso, a empresa oferece emprego vitalício, além de dinheiro de presente para comemoração de casamentos e nascimento de crianças, bem como um abono famíliar e habitação cedida pela empresa.

tenkanpapa

Talvez o único entre os empresários japoneses, o presidente da empresa quer um crescimento anual gradual em vez de rápida expansão. Na verdade, ele está mesmo tão longe disso a ponto de chamar os lucros de “excremento!”.

De acordo com o Sr. Tsukagoshi, a obtenção de um equilíbrio é importante para a saúde do corpo e enquanto os nossos residuos não sejam o objetivo da vida, é sem dúvida um aspecto essencial . Os lucros, para ele, são semelhantes, porém é preciso ter cuidado com a forma como eles são usados. Para o Sr. Tsukagoshi, se você gasta dinheiro para melhorar suas instalações, pesquisa e desenvolvimento, programas de bem-estar e conservação do meio ambiente, então você  cria uma empresa melhor.

Outra visão única do presidente da empresa-  “pagar os custos com pessoal não e o objetivo unico de uma empresa.”  “Todo mundo está trabalhando duro juntos, e os lucros vão para fazer a todos  felizes. Isso costumava ser a maneira típica de pensar, mas não são  mais. ”

・Ricardo Semler

semler

O final dessa lista não é japonês, embora Ricardo Semler, presidente da Semco , possui semelhanças com esses sistema de gestão que a empresa utiliza e tornou-se mundialmente famosa. A empresa brasileira, que o Sr. Semler assumiu no lugar de seu pai, em 1980, é executado por meio de uma “democracia industrial”, onde os funcionários têm uma palavra a dizer em quase todas as decisões.

Na verdade, a empresa não tem estrutura organizacional e não há organograma formal. Eles também não têm um plano de negócios e estratégia corporativa, bem como planejamento de curto prazo e longo prazo. Além disso, a empresa não possui contratos, planejamento de carreira ou descrições formais dos deveres dos empregados, nem “vigia” os seus funcionários, exige um código de vestimenta, ou mesmo tem definido o horário de trabalho.

bosses2

Talvez o mais surpreendente seja a forma como os salários dos funcionários são determinados. Todos os empregados recebem um salário-base e incentivos baseados no desempenho da empresa, além de um MBO, que é determinada por cada funcionário através da cooperação com a Semco. Isso basicamente permite que todos os trabalhadores definam o tipo e valor de seus próprios salários!

Embora o Sr. Semler tenha reduzido drasticamente o seu papel na empresa, ele continua seu trabalho para avançar na aceitação da sua filosofia de gestão, que é, basicamente, que “todos os dias devem ser sentidos como o fim de semana.” Além disso, o presidente da empresa, explica o sucesso  dizendo que “Eu quero fazer uma empresa que os clientes fiquem decepcionados, se a perderem.”

Mais importante, porém, o Sr. Semler criou a Semco para que os diretores e os funcionários trabalhem em conjunto. “Enquanto trabalhava para minha própria satisfação, os funcionários também estão trabalhando para a satisfação da empresa e deles. […] Com o sucesso vem o sucesso da empresa. ”

Fontes: Naver Matome, Wikipedia

Imagens: Naver Matome, Wikipedia

Um amigo brasileiro trabalhava numa pequena empresa fabricante de componentes para a Sony que pagava uma viagem anual de férias para o Brasil.Ninguem queria sair e se havia aumento na produção so entravam pessoas indicadas por funcionários.Essa mentalidade de empresas que so visam o lucro,acabou com essas  empresas familiares.

Esse post foi publicado em Impressoes do Japão, Notícias e Política. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s