Seiran e Sen Toku I-400

sc-2Pesquisadores da Universidade do Havaí recentemente depararam com destroços incomuns enquanto vasculhavam o fundo do mar.Eram de uma das peças mais avançadas da Imperial Marinha Japonesa  da Segunda Guerra Mundial.

Inicialmente descoberto em agosto do ano passado, tanto os EUA e o governo japonês já reconheceram oficialmente o casco afundado como sendo a do I-400, o primeiro concluído a partir dessa linha  I-400. O que era exatamente isso? Um submarino, ou talvez um porta-aviões?
Era ambos.

No momento da sua conclusão nos estaleiros da cidade de Kure,Provincia de Hiroshima , o I-400 era o maior submarino do mundo. Com 122 metros (400 pés) de comprimento e com um deslocamento de 6.560 toneladas, era do tamanho de um destroier, e capaz de circular o globo terrestre 1 vez e meia com um único abastecimento.

sc-1

O I-400, I-401 (também localizado na costa do Havaí, em 2005) e o I-402 (afundado no Mar da China Oriental depois da guerra), todos compartilhavam uma outra característica única: eles eram de fato os unicos porta-aviões submersíveis .

A entrada de um hangar da serie I-400 submarino / transportadora de aeronaves anfíbias.

sc-4

O I-400 foi capaz de armazenar três bombardeiros de mergulho Aichi M6A Seiran (tormenta em ceu claro) em sua baía de aeronaves.

Seiran_02_aAsas e cauda dos aviões  poderiam dobrar para armazenamento mais compacto, e uma catapulta foi usada para lança-los a partir do submarino, eliminando a necessidade de um grande convés de vôo .

sc-3

No final da II Guerra Mundial, os militares dos EUA assumiram a custódia da frota da Marinha Imperial , o I- 400 foi trazido para o Havaí para ser estudado . Uma vez que os pesquisadores  terminaram de examinar o navio , foi utilizado para a prática de tiro real e acabou sendo afundado em 1946 , após o que não foi visto mais novamente até a recente descoberta de seus restos mortais.

Ainda hoje, o I- 400 ainda permanece como uma maravilha da engenharia , e seus aspectos tecnológicos são ainda mais atraentes com o luxo de sermos capaz de observá-los 67 anos depois de ser removido da sua intenção inicial.

Fonte: Gadget Sokuho

 imagens: So-net , Gadget Sokuho, Wikipedia, Goma-chan

SAe_I-400_CatapultaOs submarinos da classe I-400 foram uma criação do Almirante Isoroku Yamamoto, comandante-em-Chefe da Frota Combinada Japonesa. Pouco depois do ataque a Pearl Harbor, em dezembro de 1941, ele concebeu a idéia de levar a guerra para os Estados Unidos , na tentativa de executar ataques aéreos contra as cidades ao longo da costa Oeste e Leste dos Estados Unidos.
Para sua primeira missão, o Vice-Almirante Jisaburo Ozawa, vice-chefe do Comando Geral da Marinha, selecionou a Operação PX, um terrível plano secreto para usar 10 aeronaves com o objetivo de desencadear uma guerra bacteriológica em áreas populosas da costa oeste dos EUA e das ilhas do Havaí, no Oceano Pacífico.

Ratos e insetos infectados seriam jogados para espalhar praga bubônica, cólera, febre da dengue, tifo, e outras pragas. O laboratório médico do General Ishii, em Harbin, na China (Manchúria), já tinha desenvolvido os agentes virulentos dessa guerra de germes e tinha confirmado sua extrema letalidade com indefesos prisioneiros chineses e caucasianos infectados.
Em 26 de março de 1945, essa missão sinistra foi cancelada pelo General Yoshijiro Umezu, chefe do Comando Geral do Exército, que declarou que “a guerra dos germes contra os EUA escalaria a guerra contra toda a humanidade”.
Como uma alternativa, o Comando considerou o bombardeio de São Francisco, Panamá, Washington ou Nova York, e decidiu lançar um ataque aéreo surpresa contra as eclusas do Canal do Panamá. Com as explosões, o artificial Lago Gatun seria esvaziado, o que obstruiria a passagem de navios por vários meses. Este seria um dos mais ambiciosos alvos estratégicos da época,mas não foi concretizada com o Avanço Aliado.
Todas as unidades construidas, incluindo os I-400 e I-401,retornaram ao Japão e renderam-se aos aliados.
O I-402 havia sido convertido para carregar precioso combustível ao Japão, vindo das Índias Orientais, mas nunca executou tal missão. Com a  rendição, os americanos levaram-no para Sasebo, ao norte de Nagasaki, onde foi examinado, e finalmente posto a pique.
Isso ocorreu porque, quando o submarino ainda estava ali, os americanos receberam uma mensagem dizendo que os soviéticos tinham enviado uma equipe de cientistas em inspeção para examiná-los, tudo sob os termos do tratado que encerrara a guerra. A fim de manter essa tecnologia fora das mãos dos soviéticos, é que foi instituída a operação “Fim de Estrada”.

Seaview_02Ate hoje existem testes de projetos chineses,americanos e russos que tentam reproduzir esses submarinos porta-aviões.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, Impressoes do Japão. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s