A causa do Estol da Asiana Airlines

Boeing 777 da companhia sul-coreana Asiana Airlines pegou fogo após realizar pouso forçado no aeroporto de San Francisco, nos Estados Unidos

Ezra Shaw/Getty ImagesBoeing 777 da companhia sul-coreana Asiana Airlines pega fogo após realizar pouso forçado no aeroporto de San Francisco, nos Estados Unidos

Em entrevista coletiva, a diretora da agência Americana, Deborah Hersman, declarou que o piloto pediu autorização para não aterrissar e voltar a ganhar altitude apenas 1,5 segundo antes do impacto. Deborah informou que os dados oferecidos pelas duas caixas-pretas – uma sobre parâmetros técnicos e outra sobre as conversas na cabine :

Durante a manobra de aproximação, os dados indicam que os aceleradores estavam em Idlle (manete no batente), e a velocidade no ar estava significativamente abaixo do normal”, explicou Hersman na coletiva à imprensa em São Francisco. a aeronave operava em velocidade significativamente abaixo do  normal de 137 nós (142 quilômetros por hora) no momento da batida e que o alarme de “stall” (perda de sustentação) foi ativado quatro segundos antes do impacto. Ainda segundo ela, a visibilidade era boa no momento da aterrissagem. Os pilotos usaram os aceleradores para ganhar altitude e os motores responderam corretamente, relatou Hersman.As conversas na cabine permitiram entender que “a solicitação de um dos pilotos para acelerar foi enviada sete segundos antes do impacto. E a solicitação (à torre de controle) para arremeter chegou um segundo e meio antes”  que a cauda impactasse no solo, revelou a diretora da NTSB.

P.S-E proibida a operação dessa forma,porque  a maioria das Turbinas tem em media um Delay de 10 segundos-os primeiros 3 segs consegue-se 30% de potencia,aos 5 segs temos 50% e Full Power numa Arremetida com 10 segs.Por isso o pouso sempre e feito com o mínimo de potencia de pelo menos 1.2 de E.P.R e desacelerando sobre a pista de pouso na marca dos 500 fts.

Story Behind Photo: O trabalho das Comissárias evacuando 307 passageiros…

1006261_484846188265397_1306459434_n“The crew immediately went to work, opening emergency exits, deploying the inflatable slides and guiding passengers. By then, most people could smell smoke and got off quickly, except for those who were injured, said Mr. Rah, who splits his time between Seoul and Las Vegas, Nevada.

1044290_206395319515322_2092385887_s

 

One tiny woman, who he said is flight attendant Jiyeon Kim, stood out to him, because she was helping the injured, “carrying people piggyback” who couldn’t walk. Tears were streaming down her face, he said, as she helped clear the plane only minutes before flames engulfed the passenger cabin.”

We salute the crew of Asiana #214

Photo: Eugene Rah / Wall Street Journal

Esse post foi publicado em Historias da Aviação. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s