O retorno da FP-45 Liberator

300px-M1942_liberator(FP-45 Liberator em exibição no Les Invalides)

O conceito foi sugerido por um adido militar polonês em março de 1942. O projeto foi atribuído ao Comitê de guerra dos EUA,a Army Joint Psychological e foi projetado para o Exército dos Estados Unidos. Foi construido para distribuição aos combatentes da resistência em países ocupados pelos nazistas na década de 1940. Esse plano foi concebido em parte como uma operação psicológica que visava diminuir o moral das forças de ocupação,com civis armados em todos os cantos, outro objetivo proposto foi o de lancar essas armas em campos de concentração onde internados iria pegar essas armas, dominar guardas nazistas e libertar o Campo,com essas toscas armas de somente 1 tiro  e alcance mediocre.

Screen-Shot-2013-05-05-at-12_20_07-AM(A primeira arma 3D feita em casa no Mundo).

Cody Wilson não evitou falar da crescente polêmica em torno de seu projeto.Ele prefere pensar em seu Libertador, nos mesmos termos, do seu homônimo. O massacre de Sandy Hook, Connecticut,onde um atirador solitário matou vinte crianças e seis adultos só aumentou a urgência em contornar a onda antecipada de leis de controle de armas. Como o Congresso estuda limites para carregadores de munições maiores que dez projeteis,  criaram videos de como fabricar pecas para fuzis AR-15 e AK-47 . Em março, ele divulgou um vídeo no YouTube de uma peca de AR-15   que pode disparar centenas de tiros sem falhar.

Screen-Shot-2013-05-05-at-5_07_10-PMGrande parte das críticas se concentrou mesmo em Wilson, de longe, a figura mais visível entre os projetistas e engenheiros voluntários espalhados por todo o mundo. Ele recebeu mais de uma dúzia de ameaças de morte, junto com muitos desejos de que alguém iria usar suas próprias armas impressas em 3D para matá-lo. Wilson foi incluido em uma lista das 15 pessoas mais perigosas do mundo.  “Esse cara está basicamente dizendo ‘imprima suas próprias armas e esteja pronto para matar funcionários do governo”, diz Ladd Everitt, um porta-voz da CSGV. “O fato de nós não estarmos falando sobre ele após os atentados de Boston é incrível.”

Mas ele nega que defenda qualquer tipo de revolta violenta na América. Em vez disso, ele afirma que seu objetivo é demonstrar como a tecnologia pode contornar as leis até que os governos simplesmente tornem-se irrelevantes. Ele não nega que a arma poderia ser usada para o assassinato ou violência política. “Eu reconheço que esta ferramenta pode ser usada para prejudicar as pessoas. Isso é o que ela é:  uma arma “, diz ele. “Mas eu não acho que isso seja um motivo para não usa-la. Eu acho que a liberdade deve ser seu maior interesse “.

O objetivo é eventualmente adaptar o método para trabalhar em impressoras mais baratas, como a Replicator de US$ 2,200 dolares,que pode reproduzir a si mesma, vendido pela Makerbot ou o ainda mais barato,a RepRap . Mesmo que o cano  esteja deformado após o tiro,ela foi concebida para usar pecas removíveis que podem ser trocados em segundos. O receptor menor é o corpo principal da arma. Qualquer um que o imprima, pode contornar as leis sobre armas e encomendar o resto legalmente pelo correio.

Mas Wilson nega a defender qualquer tipo de revolta violenta na América. Em vez disso, ele afirma que seu objetivo é demonstrar como a tecnologia pode contornar as leis até que  governos simplesmente tornem-se irrelevantes. “Trata-se de permitir que as pessoas criem o seu próprio espaço soberano …

Ele não nega que a arma poderia ser usada para o assassinato ou violência política. “Eu reconheço que esta ferramenta pode ser usada para prejudicar as pessoas. Isso é o que ela é: uma arma “. “Mas eu não acho que isso seja um motivo para não usa-la.

liberator_2-300x200Tem somente uma peca em metal,colocada de proposito para deflagar a arma e ser identificada nos Aeroportos,mas e uma grande ameaca aos Voos Comerciais,com explosivos e Glocks de Plastico.

Ele acredita que seu projeto irá desferir um golpe simbólico semelhante ao FP-45 contra os governos ao redor do mundo. “O inimigo tomou conhecimento de que as armas estavam  caindo do céu”, diz ele. “A execução da nossa ideia será melhor. Nós temos a Internet. ”

Source.Forbes

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, Notícias e Política. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s