A Longa Viagem Sem Retorno

Dos navios ate as Fazendas,as datas e os nomes dos nossos antepassados imigrantes.Uma busca as suas Raizes,num longo trabalho de pesquisa.

kasato-maruhttp://www.museubunkyo.org.br/ashiato/web2/imigrantes.asp

kiko001__15_Ashiato significa marca dos pes e o rastro que deixaram nas fazendas de cafe e pelo Brasil…

Kazufumi Miyazawa, astro do J-pop era vocalista da banda japonesa The Boom,que fez sucesso mundial com Shima Uta,tambem  deixou muitas “pegadas” no Brasil. Ashiato no nai Michi (Caminho Sem Pegadas- veja a letra) é a mais recente criação com referência à cultura brasileira. Composta em homenagem à última sobrevivente do Kasato Maru, Tomi Nakagawa, falecida em 2006, a canção foi a principal novidade da turnê pelo Brasil.Um samba dele fez sucesso aqui,Kaze Ni Naritai(Queria ser como o Vento).

Caminho sem Pegadas

Andar com você 
por um caminho sem pegadas .Certamente algum dia chegaremos a um destino, 
 por esse caminho traçado por alguém.

Apoiar você por este caminho íngreme ao pôr-do-sol. Certamente, alguém colocará os pés nas pegadas que deixarmos.

Na época em que a cerejeira floresce, sonho com a longínqua terra. Quando paramos para admirar o céu, 
vemos o sol surgindo 
por entre as brancas nuvens.

O suor que escorre irriga a imensidão da terra. E faz florescer os campos virgens 
por esse caminho sem nome. As lágrimas que transbordam 
escorrem pelos grandes rios, que um dia farão chover deste imenso céu.

Este mar azul que atravesso com você. Certamente conseguiremos chegar ao outro lado 
pois alguém construiu esta ponte.

Pego em sua mão 
e atravesso este mar bravio por onde não se pode mais voltar. As flores que lançamos certamente florescerão em algum lugar.

Na época em que o ipê floresce, 
sonho com a longínqua lembrança. Quando desejo a ordem e o progresso, 
as estrelas dançam no escuro céu da noite.

(tradução livre: Nataly Murayama)

Uma viagem pelo tempo,disponibilizado pelo Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, da Sociedade  Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, é o maior museu  sobre a imigração japonesa.

Possui um acervo de mais de 97.000 itens pertencentes aos imigrantes  japoneses, tais como documentos diversos, fotos, jornais, microfilmes,  livros, revistas, filmes, vídeos, discos LP, quadros de pinturas,  utensílios domésticos e de trabalho, alem dos kimonos, que registram a  história desses imigrantes aqui no Brasil.

O Museu está localizado no bairro da Liberdade, dentro do prédio da  Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, à Rua  São Joaquim, 381, ocupando o 7°, 8° e o 9° andares.

O site do museu é http://www.museubunkyo.org.br/

Muito interessante para os nikkeis que querem saber um pouco mais sobre seus antepassados

Esse post foi publicado em Impressoes do Japão, meus links. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s