Você que pisa e não vê …

Uma das melhores atração no Japão está sob os pés. Em todo o país, tampas de bueiro são feitos diferenciados para cada cidade  e alguns são coloridos ou pintados. Projetos variam de imagens da história ,cultura, da flora e da fauna, para marcos e festivais locais, ate imagens fantasiosas sonhados por crianças em idade escolar.Quando comentei com uma amiga a respeito disso e também da decoração com desenhos e pinturas de  calçadas em varias cidades ,ela me surpreendeu,dizendo que nunca tinha reparado….

Depois vi que mais pessoas nunca as viram em Nagoya no bairro de  Sakae,Shin Maiko,Komaki,etc..

A tendência começou na década de 1980, quando o Japão queria padronizar o seu sistema de esgoto. Até então, o Japão usava bueiros semelhantes aos utilizados em outros países. Como ate comunidades pequenas fora das principais cidades do Japão foram programados para receber estes novos sistemas de esgoto,acarretando muitos custos,os projetos de obras públicas foram recebidos com resistência. Um burocrata dedicado resolveu o problema, permitindo que o povo da cidade escolhesse o seu próprio projeto. Hoje quase 95 por cento dos 1.780 municípios no Japão fabrica e projeta seu próprio bueiro.

A arte de tampas de bueiro atingiu agora o ponto de uma obsessão nacional no Japão, com várias secretarias municipais competindo umas contra as outras em busca da tampa de bueiro perfeita. Os desenhos são enviados para uma fundição municipal onde são lançados e criados. A cidade ou município envia idéias e o símbolo da escolha para a fundição e seus designers , então, criam um projeto com base nessas especificações, indo e voltando até que o projeto seja aprovado. A fundição irá lançar um protótipo antes de fazer o teste final. Estas tampas são feitos de metal, em vez de tampas europeias, que são normalmente construídas com concreto pré-moldado. Após serem lançados os moldes mestres esculpidos em madeira são salvos em uma enorme biblioteca central.

Um dos primeiros livros celebrando esta forma única de arte é Drainspotting , escrita por Remo Camerota. O livro Inglês publicado há alguns anos detalha a história desses bueiros, junto com várias fotos de alguns dos melhores desenhos.

Esse post foi publicado em Impressoes do Japão e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s