A-10 Thunderbolt e a Gatling

A metralhadora Gatling acionada a manivela,teve seu batismo de fogo na Guerra da Secessão  pelas Forças da União .Revolucionaria na epoca,ela evitava o travamento ,fazendo uso dos canos rotativos com disparos intercalados ,evitando o super-aquecimento ,disparando 200 tiros/minuto.

Logo foram automatizadas e colocadas em aeronaves,primeiro com artilheiros na parte traseira,depois sincronizadas com a rotação das helices,com o piloto disparando.Virou um destruidor de milhares de blindados e tanques com o A-10 Thunderbolt .

Voando a baixa velocidade para alvos no solo e enfrentando fogo cerrado  ,tem blindagem de placas de titanio,cockpit a prova de balas e entre muitas outras proteções  , 4 tanques de combustiveis independentes , protegidos contra vazamentos.Tudo funcionando isolado de cada lado da aeronave,garantindo o funcionamento nas situações  de Emergencia.Com pneus de baixa pressão  e as 2 turbinas posicionadas no leme que impedem a ingestão  de detritos,opera em pistas improvisadas .

A-10 atingido por fogo anti-aereo.

O avião  da  Capitã Kim Campbell foi severamente atingida em Baghdad (foto ao lado) e voou ainda por uma hora antes de retornar à base.

O cartucho é quase do tamanho de uma Garrafa Pet de 500ml.Na figura abaixo uma comparação entre as maiores balas disponíveis .A maior delas e a bala do Avenger usada no A-10.  

O canhão pode atirar com uma razão de 4200 tiros por minuto.  Os pilotos geralmente acionam o gatilho por 1 ou 2 segundos, o que dispara de 70 a 150 balas.

Comparativo do tamanho do canhao Avenger x Fusca .

Cada um daqueles sete canos mede 2,84 metros. O canhão inteiro mede 5,95 metros. A GAU-8A Avenger, canhão Gatling de 7 canos de 30 mm com 1.350 cartuchos.

A munição padrão é de capa de alumínio com núcleo de urânio exaurido, incendiária e perfuradora de blindagem, numa relação de quatro para um. Velocidade inicial do projétil: 1067 m/s…

Detalhe, o canhão não descarta os cartuchos vazios, mas os joga para trás e os guarda dentro de um alojamento, por causa da velocidade do disparo, senão ia ter tanto cartucho voando que poderia danificar a própria aeronave.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s