Quebrando a Barreira do Som

A velocidade mais alta que consegui voar foi pouco acima de mach 0.78,quando o VP 382 saindo de Congonhas de manha, tinha que pousar em Santarem e decolar antes do por-do- sol ,com o balizamento noturno inoperante numa longa reforma e num voo de teste apos um Check Delta em que chegavamos tambem a Vmo, dando para sentir a mesma desagradavel vibracao na cauda num aviao nao projetado para ultrapassar a barreira do Som.Outra foi de passageiro num Boeing 727,que sem trafego na aerovia, pelo atraso e quase de madrugada,  liberaram a velocidade e fez Congonhas_Galeao em incriveis 27 minutos.

 Chuck Yeager  com o Bell X-1 foi o primeiro a ultrapassar esta barreira e produzir o estrondo sonico,que ao nivel do mar e 340 ms/seg ou 661 knots , valor variavel dependendo entre outros fatores, da altitude.

Com combustivel para 5 minutos tinha que ser transportado ate a area de testes,onde hoje e a Edwards Air Base.

Numa festa aviatoria em Porto Alegre deu para sentir essa transicao numa passagem de um F-5  que assustou o publico.

Este Hornet parece sair de outra dimensao…

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, VASP. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s