Marca Vasp de volta aos ares,quem sabe

As marcas Vasp e Vaspex foram avaliadas em R$ 700 milhões e deverão ser leiloadas nos próximos meses

Por Rafael Freire

Nos próximos quatro meses, as marcas Vasp e Vaspex (subsidiária de logística da Vasp) deverão ser leiloadas. “Elas foram avaliadas em R$ 350 milhões cada uma”, afirma Daniel Carnio Costa, juiz titular da 1ª Vara de Falências de São Paulo, e responsável pelo processo de falência da Vasp. Segundo ele, o montante arrecadado com este leilão será destinado ao pagamento das dívidas trabalhistas da companhia, que hoje estão estimadas em R$ 1 bilhão. “Ainda não sabemos quanto será arrecadado, mas a lei não nos permite vender por menos de 40% do valor de mercado”, afirma.

Desde 2008, quando foi decretada a falência da companhia, o patrimônio da Vasp vem sendo vendido para sanar suas dividas. Hoje o passivo total da empresa é de R$ 5 bilhões. O próximo passo de Costa é vender a sucata das 22 aeronaves que estão abandonadas em aeroportos de Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus, e Salvador. Apenas uma não será desmontada por conta de seu valor histórico. O Boeing 737-200 que está no aeroporto de Confins, MG, foi o primeiro desse modelo a pousar no Brasil e o que mais voou no mundo pela bandeira de uma só companhia. A medida é resultado do Programa Espaço Livre-Aeroportos, da Corregedoria Nacional de Justiça

.Quando a situação envolve uma companhia em processo de falência, não há como fugir das complicações, pois a lei determina que a massa falida seja vendida para efetuar o pagamento das dívidas.       Se o patrimônio não for suficiente para pagar os credores, as pendências são repassadas para o nome dos proprietários. O maior processo em andamento no Brasil é o da Vasp, que teve sua falência decretada em 2008, deixando para trás um passivo de R$ 5 bilhões. Nos próximos meses, as marcas Vasp e Vaspex, avaliadas em R$ 350 milhões cada uma, serão leiloadas para quitar parte das dívidas trabalhistas, estimadas em R$ 1 bilhão. “Não podemos dar um prazo para o fechamento da empresa, mas ele não acontecerá em menos de dez anos”, diz Daniel Carnio Costa, juiz titular da 1ª Vara de Falências de São Paulo e responsável pelo processo de falência da Vasp.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, VASP. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s