Madame Butterfly

É um trabalho improvável para uma garota branca de Melbourne, Austrália. Fiona Graham é a primeira gueixa não-japonesa. Ela entrou no seleto grupo – uma tradição de 400 anos de idade – depois de uma paixão ao longo da vida para todas as coisas japonesas.  Mas sua recusa em manter a tradição, deixando de assistir aulas de musica e etiqueta,enquanto fazia sua auto-promocao não agradou no mundo coeso  dos cerimoniais. Miss Graham, que é doutora em Antropologia Social de Oxford, formalmente estreou como uma gueixa em 2007, após um ano de preparação e formação. (Daily Mail

As jovens japonesas nao sentem mais atracao por essa profissao ,que demanda muito tempo para serem promovidas de maiko a gueixa ,enfrentando mestras muito severas que fazem questao de centimetros em cada postura a ser usada ,preferem ser hostess.Atualmente as gueixas sao mais requisitadas por turistas estrangeiros que querem conhecer um pouco do Japao antigo .

Esse post foi publicado em Impressoes do Japão. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s