Historias de Congonhas e Galeao

Todo aeroporto tem personagens folcloricos,mesmo nos aeroportos do interior eles existem.

Em Congonhas havia um sr.que gracas a semelhanca com Santos Dumont,aparecia trajado com roupas do comeco do seculo,ate com o chapeu do inventor.Outro era o Galo,que tinha distrofia muscular e vivia carregando as malas de tripulantes,para ganhar uns trocados.Um dia,um grupo da Vasp conseguiu um uniforme de cte da Varig e ele desfilou pelo aeroporto.Banguela e coxeando pelo saguao,foi uma correria para tira-lo da vista dos passageiros no aeroporto lotado.

Um rapaz muito jovem tambem vinha de terno impecavel,provavelmente de familia rica,dizendo ser cte da British Caledonian.

Uma mulher que espera no desembarque por um marido que nunca chega. Um senhor que vai passear pelo terminal para espairecer a cabeça das brigas em casa. Uma senhora que sempre aparece pedindo ajuda por estar doente e nunca tem nada.
O Galeão, um dos maiores aeroportos do País, coleciona, dentre outras, essas estranhas e reais histórias. “Foi ele que disse pra gente isso, que vem aqui porque tem dia que não consegue ficar na casa dele. Aí ele fica aí, rodando, às vezes fica a madrugada inteira. Parece ser uma boa pessoa”, disse uma funcionária da Infraero que preferiu não se identificar.
Os funcionários também relataram a história de uma senhora que sempre chega esbaforida ao balcão de informações do aeroporto dizendo estar passando mal. Ela pede por ajuda até ser levada ao posto médico do terminal. E nunca tem nada, nada é diagnosticado. Mensalmente a história se repete e se repete.
“Mas para mim a história mais assustadora é a da mulher que vem buscar o marido. Até arrepio quando lembro”. Os funcionários contam que essa moça chega dando a descrição de seu marido perguntando se ele passou por lá. Depois, vai até a sala de desembarque e fica horas esperando por ele. “Já viram ela com o rosto grudado no vidro tentando ver se o avião dele chegou. Acho tão triste”.
Que tal ir para Real Madrid de Britney Air Lines?Como esse caso da mulher que espera o marido que nunca chega é mesmo de partir o coração, acho que vai cair bem algumas historinhas bem divertidas que Vanessa, a funcionária da Infraero conta..
“Cara, aparece cada uma aqui. Já teve gente que perguntou onde comprava passagem para Real Madrid, onde era o guichê da Britney Air Lines, sem falar nos que chegam e perguntam onde fica a ‘Air Lines’. Air Lines? Minha senhora, tem um monte de empresa com esse nome!”.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, VASP. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s