6 horas de Tensão Diariamente No ACC

Acompanhei uma troca de turno num ACC na penumbra,quando um controlador de voo se posiciona atras do que vai substituir ,acompanhando os traços luminosos dos aviões que indicam nivel,prefixo e velocidade por longos minutos,ate ter certeza que esta ciente da posição de cada aeronave e vi o cansaço visual e mental do pessoal,que naquele momento tentavam visualizar um pequeno avião sem Transponder que estava perdido na serra do mar proximo a Ubatuba,ate salva-lo indicando o rumo para São Paulo (na epoca ainda estavam implantando e Transponder não era obrigatorio).
Agora com a separação sendo reduzida pelo aumento de trafego aereo,imagino a sobrecarga de trabalho que vira.
Certa ocasião iniciando a descida na Tma São Paulo sempre congestionada,o radar meteorogico deu pane e fiquei grato ao controlador que me desviou de formações pesadas e do trafego,redobrando seu servico.
Uma função que salva vidas, não tem uma remuneração que merece no pais.

Acidentes pouquissimos,so lembro de 2,um Lufthansa cargueiro que bateu na Serra decolando do Galeão e devido ao trafego de um Electra,manteve uma restrição de nivel e outro do Legacy.
O recente caso do Boeing que foi vetorado para Viracopos foi noticia,mas muitas não foram como a do Transbrasil que pousou em emergencia na Base Aerea de Anapolis numa aproximação de precisão,sem condições de alternar, com os aeroportos de Brasilia,Goiania,Confins,todos fechados por mau tempo.
A pressão aumentou quando civis foram contratados e inicialmente não tiveram tempo para treinamento suficiente.

Um controlador de Confins me solicitou autorização para treinar uma aproximação PAR,logo depois que o aeroporto foi inaugurado e como não havia  trafego,ja que não se faz cotejamento na aproximação final e ele não poderia atender outra aeronave chegando.

Ele me conduziu ligeiramente a direita da pista,provavelmente daria para corrigir e pousar em condições adversas,mas fiquei imaginando quantos estavam sendo formados e precisavam adquirir a experiencia necessaria.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s