Saburo Sakai e a ordem que não foi cumprida.

StatTrack

Saburo Sakai, piloto de caça que serviu no Serviço de Aviação Naval Japonês de 1934 a 1945, foi o maior ás do Teatro do Pacífico na 2ª Guerra Mundial, com um total de 64 aeronaves abatidas em mais de 200 missões de combate. Utilizou durante a guerra o caça A6M2 Zero, com toda certeza o mais ágil entre todos caças da 2ª Guerra Mundial.

Há alguns anos, uma ex-enfermeira holandesa, com seus quase 80 anos de idade, contactou a Cruz Vermelha Japonesa, na tentativa de encontrar um piloto de caça japonês, que salvou sua vida em algum lugar sobre Java em 1942. De acordo com seu relato, ela estava sendo transportada num C-47 militar que era também ambulância aérea,voando a baixa altura sobre a selva para evitar ser avistado. A bordo estavam soldados feridos e várias crianças, sendo evacuados da zona de combate. De repente, um caça Zero surge ao lado do DC-3. A aeronave estava tão perto que ela podia ver claramente a fisionomia do piloto japonês. Ela e algumas das crianças, vão para a cabine de pilotagem e acenam freneticamente para o piloto, na tentativa de informa-lo que aquele avião, era uma ambulância aérea. O pânico era total, e enquanto pantonimicamente tentavam se comunicar com o piloto, suas vidas dependiam desse entendimento. E eles conseguiram se fazer entender.

Após esses eternos momentos de terror, o Zero finalmente, balançou as asas e foi embora. A cabine do DC-3 ficou repleta de choros e lágrimas de alegria.

Por 50 anos, a enfermeira holandesa quis se encontrar com o piloto japonês que poupou sua vida bem como dos feridos e das crianças naquele dia. Por um toque de sorte, a Cruz Vermelha Japonesa foi capaz de localizar o piloto do Zero, e ele não era nada mais nada menos que Saburo Sakai, que estava realizando uma missão de patrulha naquele dia. Quando perguntado se lembrava daquele incidente, ele disse claramente que sim e que suas ordens eram para derrubar qualquer aeronave aliada, fosse qual fosse. Mas quando ele viu as mãos das crianças e da freira acenando freneticamente, algo dentro dele fez com que ele descumprisse as ordens.Mesmo tendo ficado cego de 1 olho devido a um projetil de outro avião inimigo e paralisia parcial do corpo,continuou voando ate quase o termino do confronto.

Após a guerra, sofrendo muito por causa da perda de vida de seus colegas e compatriotas, bem como pelas vidas que ceifou, Sakai tornou-se um monge budista.Antes tentara vários empregos, mas era sempre rejeitado pelas deficiencias fisicas.Hoje estava vendo um programa de TV em que veteranos de guerra e jovens turistas americanos faziam turismo visitando as catacumbas e as enormes trincheiras subterraneas de Vietcongs e confraternizando sem resquicio de magoa por parte de vietnamitas,eu me pergunto para que serviram essas guerras.

Esse post foi publicado em Historias da Aviação, Impressoes do Japão. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s